A simbologia do Arcanjo Miguel para a compreensão de nós e da humanidade hoje

 

Aceitar e compreender as nossas sombras é essencial para nos reconectarmos à nossa essência

 

A simbologia do Arcanjo Miguel não só conversa diretamente com a busca pela conexão com o nosso Eu Superior como também explica muito sobre o que temos vivido enquanto coletivo.

O que somos e fazemos é resultado de escolhas e a partir dessas escolhas, que podem ser conscientes ou não.

É possível fazer essas escolhas sempre de modo consciente? Será que sabemos o que elas de fato representam e como influenciam nas ações futuras?

Vamos entender melhor sobre a relação do Arcanjo Miguel, do nosso Eu Superior e do nosso propósito enquanto comunidade.

 

A compreensão do “Eu”

 

Na Antroposofia, muito falamos sobre a importância da Ativação do “Eixo do Eu”. Esse Eu mencionado é o nosso Eu Superior, o nosso aspecto Humano mais elevado, a nossa essência. Ativar esse eixo é como estabilizar e equilibrar o nosso interior.

Trilhar o caminho para ativar o “Eixo do Eu” é a maneira de ampliar e integrar os 3 mundos que habitamos: físico, anímico e espiritual.

E essa ativação foi incentivada por Rudolf Steiner quando citou a oração de Mikael. 

Ele trouxe a oração como um protocolo, um consolo e um conselho — principalmente quando consideramos o momento que a humanidade vive hoje.

A oração segue assim:

 

“Temos que erradicar da alma todo medo e temor do que o futuro possa trazer ao homem. Temos que adquirir serenidade em todos os sentimentos e pensamentos a respeito do futuro.

Temos que olhar para a frente com absoluta equanimidade para com tudo o que possa vir. Temos que pensar somente que tudo o que vier, nos será dado por uma direção mundial plena de sabedoria.

Isto é parte do que temos que aprender nesta era:

Viver com pura confiança sem qualquer segurança na existência.

Confiança na ajuda sempre presente do mundo espiritual.

Em verdade, nada terá valor se a coragem nos faltar.

Disciplinemos nossa vontade e busquemos o despertar interior, todas as manhãs e todas as noites.”

 

Essas palavras abrem caminho para autoconsicência e a ativação.

Como podemos ter a coragem de agir com o coração? Como podemos disciplinar essa coragem e aplicar o fazer no mundo? Como podemos buscar o despertar interior, acessando essa dimensão Superior do Humano em Nós?

Através da Ativação, despertamos a nossa consciência sobre esse Eu. Saberemos escolher o que precisamos fazer ou o que precisamos deixar de fazer, por nós e pelo mundo.

 

A simbologia do Arcanjo Miguel para a humanidade

 

Mikael, também conhecido como Arcanjo Miguel, é central na Antroposofia, uma ciência que une a sabedoria do Cosmos com a sabedoria do homem. A ciência se debruça sobre o desenvolvimento da vida.

Segundo algumas correntes esotéricas, a cada 350 anos um arcanjo toma conta da humanidade. Os arcanjos pertencem a uma das hierarquias superiores ao homem, como se acredita na Antroposofia. 

São os arcanjos que desenvolvem a alma da consciência da humanidade, coordenando e dando tom ao nosso tempo.

Desde 1979, o arcanjo que cuida da humanidade é Mikael.

O nome “Mikael” significa “assim como Deus”. Ele é geralmente representado como um guerreiro, com uma espada em punho domando um anjo maligno. 

Portanto, Mikael é essa representação de força do guerreiro, aquele que luta e doma a sombra, reconhece que a sombra existe e a coloca em seu devido lugar.

Esse é o aprendizado que traz para nós. É a coragem do agir e de lidar com as consequências dos nossos atos. É trabalharmos para perceber essas sombras como lições para nós, mas não maiores do que nós. 

Com a força de atuação desse Eu, conseguimos fazer isso, olhando para a Terra e para a espiritualidade, identificando a luz verdadeira e o caminho que precisamos seguir. 

É estar conectado com a terra e com o céu. É ter a coragem para saber quem somos, agir no mundo e assumir as consequências. 

O Arcanjo Miguel também é a representação das intenções de Cristo e, assim como ele, sua arma, a espada, é o amor. Ele vem trazer de volta o impulso do amor. Não um amor romântico, mas um Amor que assume responsabilidades e nos incentiva a fazer o que é necessário.

Assim nos tornamos mais altruístas e alcançamos o amor consciente. Entendemos que temos um propósito individual, mas fazemos parte de um propósito mais importante, o da humanidade.

 

Relação entre o Arcanjo Miguel e o propósito da Universidade do Ser

 

A compreensão sobre o Arcanjo Miguel está em Sincronicidade com o propósito principal da Universidade do Ser, que é ajudar as pessoas a se reconectarem com quem são através de conhecimentos que ampliam a percepção do Ser e do autoconhecimento.

Assim, podemos nos libertar das prisões mentais e redescobrir, ou descobrir pela primeira vez, aspectos desconhecidos sobre nós mesmos.

Trabalhando com a alma e com os exercícios de ampliação da consciência, saberemos onde estamos e para onde queremos e devemos ir, em liberdade.

Mikael nos traz impulsos para a realização do futuro e para a redescoberta do Eu presente, conectando-nos com o espiritual e espiritualizando a matéria.

Ele exige a força concentrada para realizar a ação. Não podemos fugir ou adiar o que precisa ser feito, mesmo que seja doloroso. Porque isso é como fugirmos de nós mesmos.

Temos que nos comprometer, nos disciplinar e assumir as rédeas de nossas vidas. Esse é o impulso para que nos comprometamos com a nossa essência e com as escolhas que devemos tomar.

Assim entenderemos quais são as nossas sombras e como podemos lidar com elas, direcionando energias e traçando metas de autodesenvolvimento. 

Da mesma maneira, iremos lapidar e trabalhar os corpos invisíveis para que eles estejam a serviço do Eu.

Se gostou desse conteúdo, leia mais sobre A Ativação do Eixo do Eu aqui e também sobre o Biográfico Antroposófico aqui.

Que as bênçãos de Mikael recai sobre sobre nós! <3

.

Compartilhe:
+4
Sem Comentários

Poste um comentário